top of page

Temos nosso próprio tempo

Se eu tivesse o poder de dizer algo a todas as pessoas, não gritar aos quatro cantos do mundo sem saber se seria ou não ouvida, mas segurando suas mãos firmemente e olhando em seus olhos, eu diria:



Respire fundo! Todos temos nosso próprio tempo.


Algumas vezes é tempo de trabalhar duro, em outras, é tempo de embalo na rede e pés para cima. Por isso, leia, assista filmes, séries, jogos. Caminhe na rua, observe a lua. Cozinhe, faça aquele prato que está salvo há anos na sua lista de receitas e você ainda não teve tempo. Dance sua música favorita com o volume no máximo. Deixe a chuva te molhar, fique em silêncio. Medite, corra. Alongue-se, faça yoga. Ore, estude.



E acima de tudo, não faça nada!


Você não precisa colocar em prática o que todos esses discursos de autoajuda dizem por aí, incluindo este aqui. Faça o que puder, no seu tempo. Respeite-se!


Você não é obrigado a produzir os sete dias da semana, vinte e quatro horas por dia. Não! Relaxe, faça um monte de nada por quanto tempo você achar necessário. Aprecie sua própria companhia. Quando estiver sozinho, olhe para dentro de si. O que você ama, deseja, sonha? E o mais importante, o que ainda queres realizar? Melhor, ainda queres realizar algo?



Talvez respirar fundo seja a sua grande oportunidade de virar o mapa de cabeça para baixo e mudar o percurso. Quem sabe?

Tudo é uma escolha e só depende de você, ainda bem! Concentre-se no que podes controlar, e o que foge do seu controle só, deixa pra lá! Quem sabe você possa encontrar paz no caos… Por enquanto, só, respire.



✍🏻: Lilli Dantas

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Maturidade

Eu tinha a crença que todo idoso era sábio, como se os idiotas não envelhecessem. Acho que isso é culpa da minha avó Elisa e dos poucos idosos que convivi enquanto crescia, alguns eram notáveis. A exe

Dor

Quando meu coração está partido e sinto dores profundas a ponto de não conseguir respirar, eu escrevo. De início, as palavras saem como lâminas afiadas, cortantes e espinhosas, endurecidas de sarcasmo

Ser mulher...

Ser mulher, desde que o mundo é mundo, é como ter um alvo tatuado no corpo inteiro. Nada nos pertence. Nosso corpo, desejos, sonhos e mentes, são públicos. E nosso algozes são os outros e nós mesmas.

Comments


bottom of page